José Serra: planejamento na área de saúde em SP

SP é castigado por surto de catapora pela falta de planejamento do governo tucano na saúde

Um surto de catapora está assolando o estado de São Paulo. Somente entre 1º de janeiro e 14 de setembro, foram registrados 10.018 casos da doença, um aumento de 26% em relação ao ano passado. Os casos de catapora registrados em São Paulo respondem a nada menos que 82% de todos os casos registrados no país. Até 14 de setembro, 15 crianças tinham morrido em função da doença em São Paulo, 11 delas tinham entre 1 e 4 anos, e 4 tinham entre 5 e 9 anos.

Apesar disso, o governo do PSDB no estado considera que a situação está “sob controle”. A Secretaria Estadual de Saúde justificou que a catapora chegou antes do previsto, uma vez que o planejamento feito pelo governo paulista dava conta de que a disseminação da doença deveria ocorrer somente a partir da chegada da primavera. Mas o planejamento do governo tucano não foi respeitado pelo vírus. Devido ao planejamento mal feito, está faltando vacina desde o início do mês, e novos lotes só deverão ser distribuídos pelo governo estadual apenas em novembro.

Apesar de não estar no calendário oficial de vacinação, a imunização contra a catapora consta no protocolo do Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado em casos de surtos. O documento prevê a imunização em creches públicas e privadas e em ambiente hospitalar, o que não vem ocorrendo.

“Defendo que não precisaria esperar o surto para ter o bloqueio. Todas as crianças matriculadas em creche deveriam ter direito à vacina contra varicela”, sustentou Damaris Maranhão, professora da Universidade Santo Amaro (Unisa) e consultora do Ministério da Educação (MEC) para a área de Educação Infantil.

Surtos foram relatados em creches públicas e conveniadas das regiões de São Mateus e São Miguel Paulista, Zona Leste, e Capela do Socorro, Zona Sul. Até 21 de setembro, 561 surtos foram notificados só na capital, sendo 515 deles (ou 91,8%) em instituições de ensino, com pelo menos duas mortes. Araçatuba, no interior do Estado, registrou seis vezes mais casos do que em 2009; Campinas tem cinco vezes mais pessoas doentes; Taubaté tem 238 casos e Presidente Prudente, 218.

Vacina de catapora: sem prazo
Fábio Mazzitelli e Mariana Lenharo

Responsável pelo fornecimento da vacina contra catapora (varicela) para o governo paulista, o laboratório farmacêutico GlaxoSmithKline informou nesta quinta-feira, 30, via nota, que está “cumprindo todos os prazos de entrega estabelecidos em contrato assinado” com a Secretaria Estadual de Saúde, mas não deu previsões para a entrega da nova remessa.

A vacina está em falta em São Paulo desde o início do mês, como revelou ontem o Jornal da Tarde, num momento em que o Estado passa por surtos da doença: o número de mortes de crianças até setembro deste ano já é mais que o dobro em relação a 2009 inteiro.

Não houve, segundo o laboratório, atrasos. O número de doses encomendadas pela Secretaria é que não foi suficiente para suprir a demanda.

O governo paulista, contudo, nega erro de planejamento na compra das vacinas e diz já ter solicitado ao laboratório o adiantamento da próxima entrega, inicialmente prevista para novembro. Haveria uma “escassez da vacina no mercado internacional”, de acordo com a empresa produtora.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, das 200 mil doses compradas neste ano 60 mil foram entregues na primeira remessa, já esgotada, e as outras 140 mil devem chegar no próximo lote – mediante a antecipação emergencial solicitada pela pasta.

“Em relação ao pedido de antecipação, afirmamos que estamos implementando todos os esforços possíveis para que consigamos atender a solicitação emergencial da Secretaria de Estado da Saúde do governo de São Paulo”, informou o laboratório, via nota.

O governo paulista alega que houve ‘adiantamento’ do surto de catapora neste ano. Historicamente, contudo, ele ocorre justamente entre o fim do inverno e o início da primavera – ou seja, no final de setembro. A pasta diz que as projeções de compra da vacina foram baseadas em dados epidemiológicos dos anos anteriores.

“De maneira nenhuma houve erro da secretaria na compra da vacina. O pedido foi de 200 mil doses. A média de consumo da vacina no Estado nos anos anteriores foi de aproximadamente 100 mil doses”, diz, em nota, a Secretaria Estadual de Saúde, que não revelou os valores envolvidos no contrato de compra das vacinas.

“A situação epidemiológica da varicela neste ano não justifica nenhum tipo de alarme. O número de casos no Estado até setembro, 10.018, está abaixo da média dos cinco anos anteriores. Em 2005, por exemplo, foram quase 30 mil casos no Estado”, diz a pasta.

Em relação a 2009, contudo, o quadro é expressivo. Neste ano, o número de surtos de catapora no Estado é o maior desde 2008. Além disso, até 14 de setembro deste ano foram notificadas 15 mortes de crianças em decorrência da doença – ante 7 óbitos em 2009.

A vacinação em creches faz parte de protocolo técnico de saúde para bloqueio de surtos e controle da catapora em São Paulo, já que nas creches a incidência e a taxa de mortalidade da varicela são maiores que na população em geral – as crianças até 4 anos formam o público mais vulnerável ao vírus.

Pelo protocolo em vigor no Estado, o surto nessas instituições de ensino é caracterizado pela confirmação de dois ou mais casos da doença, o que obriga o gestor da creche a informar uma autoridade de saúde.

Segundo o pediatra Evandro Baldacci, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, a imunização nas crianças tem de ser feita até 48 horas após comunicação do surto pelos gestores da creche. Esse procedimento não é obrigatório em outros Estados.

Para Baldacci, em relação às vacinas, “era prevista uma determinada quantidade, que extrapolou. Mas não é nada que fuja para dizer que erraram redondamente”. O infectologista David Uip, por outro lado, classificou ontem a falta de vacinas contra a catapora no Estado como algo “intolerável”.

http://www.horadopovo.com.br/2010/outubro/2904-08-10-2010/P4/pag4c.htm

http://blogs.estadao.com.br/jt-cidades/vacina-de-catapora-sem-prazo/

Anúncios
Esse post foi publicado em Saúde e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s